Túmuols dos nobres no Egito

Vale dos Nobres em Luxor

Túmuols dos nobres no Egito

Os túmulos do Vale dos Nobres e altos funcionários do antigo Egito foram escavados nas rochas em um vale local chamado Qurna ou (Sheikh Abd El Qurna), localizado no oeste de Luxor. Estes túmulos pertencem aos aristocratas das dinastias XVIII, XIX, e XX, do tempo do Império Novo. As cenas lindas e pintadas nas paredes das tumbas no vale dos nobres mostram cenas do dia-a-dia dessas figuras e as famílias deles. Os temas e elementos de decorações nesses túmulos são diferentes dos temas e elementos das tumbas do Vale dos Reis, são mais simples, mais humanas e mais cotidianas.

Mais da metade dos túmulos dos Nobres em Qurna são bem preservados em quanto a outra parte foi vítima de devastação humana além de elementos da erosão da natureza como areias e ventos. Os túmulos são mais rasos e próximos à superfície, em comparação com os túmulos dos reis no vale dos reis. Em geral, o desenho é mais simples do que outros túmulos em Luxor: têm uma entrada e uma sala ou duas pequenas que conduz a uma antecâmara e no final se encontra a câmara funerária.

Entre os túmulos mais importantes no cemitério do Vale dos Nobres é o túmulo número 55, que pertencia a Ra-Mose, o ministro e o prefeito de Tebas durante o fim do reinado de Amenhotep III (Amenófis III) e seu filho Akhenaton. Infelizmente este túmulo está inacabado porque Ra-Mose abandonou Tebas e viajou com Akhenaton para a nova capital Akht-Aton (Tel El-Amarna), portanto, as obras de decoração não são completas e o túmulo foi deixado inacabado, com exceção de uma parte que tem cenas de destaque. O túmulo de Ra-Mose tem um uma sala talhado na rocha de forma quadrada, e uma entrada que dirige a uma colunata em forma de papiro. A Sala interna não tem decorações. No lado esquerdo da primeira sala e embaixo da sala interna existem dois poços estendidos em abaixo das duas câmaras funerárias do túmulo. A múmia de Ra-Mose não foi achada no túmulo. Os relevos e cenas nesta capelasão muito finas, mas, só algumas partes estão pintadas.

O túmulo número 100 neste cemitério pertencia a Rekhme-Rá, o vizir de Tutmés III e Amenhotep II. Essa é outra tumba escavada nas rochas do vale caracterizada pelas paredes decoradas de distintas cenas pintadas que mostram vários aspectos da vida no Egito Antigo. Uma das cenas mais bonitas é aquela que representa a chegada das delegações estrangeiras para a corte do vizir Rekh-me-Rá, carregando presentes e homenagens ao Rei do Egito e a corte. Estes presentes e tributos incluem itens como: utensílios, produtos agrícolas e vários animais. Um dos mais importantes textos que foi achado gravado neste túmulo é o que menciona os deveres e responsabilidades assumidas pelo minitro, a fim de prevalecer a justiça na Terra.

Outro Túmulo importante é o número 52 que pertence a Nakht, um dos nobres de destaque que tinha o título “o Grande Escriba” e também foi um astrônomo no templo de Amon durante do reinado do rei Tutmés IV; sua esposa também exercia atividades no templo da cidade, como cantora no templo. O túmulo é considerado bastante pequeno, mas tem umas das mais brilhantes e lindas cenas coloridas que são bem preservadas. O túmulo de Nakht mostra cenas distintas e lindas de agricultura, mas existe uma cena maravilhosa que mostra Nakht pescando, juntamente com sua esposa, de um barco. Existe também outra cena destacada que mostra Nakht caçando pássaros nos pântanos do Delta usando um bumerangue. Outra cena maravilhosa neste túmulo é essa onde mostra alguns músicos do sexo feminino tocando seus instrumentos, enquanto um cantor cego canta. Aqui também aparecem os convidados desta festa, que são altos convidados, assistindo o show, conversando entre si, comendo frutas.

Recent Posts

Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

*


Olá! Fale Conosco pelo Whatsapp Agora!