Djed

O Djed na Cultura Egípcia Antiga

Djed

O Símbolo e Amuleto Djed na Antiga Cultura Egípcia

O Djed ou a coluna vertebral de Osiris, foi considerado um dos mais importantes amuletos do antigo Egito. Também é um símbolo da estabilidade, pois a palavra literalmente significa estabilidade. Em quase todos os templos aparece o símbolo Djed nas paredes, sozinho ou combinado com outro símbolo ”Was” a prosperidade.  O antigo egípcio acreditava que o homem precisa destes dois valores para estabelecer boa vida o Djed ‘ a estabilidade” e o ”Was” a prosperidade.  E às vezes aparecem o Djed e o Was junto ao símbolo Ankh, e tudo associado a símbolo da palavra Neb “senhor”‘ para dar título ao rei  como senhor da vida, estabilidade e prosperidade. Também no além mundo o Djed foi um amuleto importante que sempre se colocava perto do corpo do morto, ou  entre o sudário de linho da múmia e muitas vezes como um elemento decorativo no sarcófago. Um exemplo muito famoso foi o do túmulo de Tutankhamon, e o Djed era um dos 20 amuletos no pescoço do rei em seis capas separadas por lâminas de linho. Esses amuletos foram colocados ali para proteger a múmia do rei. Em alguns casos aparece o Djed junto ao Tit, símbolo de Ísis como dois motivos decorativos.

As origens do Djed eram antigas: as primeiras representações conhecidas procedem da Dinastia I, mas depois se tornou símbolo de Osiris. alguns estudiosos tem identificado o Djed com a coluna vertebral de Osiris baseando-se na associação observada em muitos textos funerário e religiosos entre o Djed e coluna vertebral de Osiris. Uma das cenas muito famosos é  no templo de Osiris em Abidos que representa o rei sustentando a coluna Djed, símbolo de Osiris em frente da deusa Ísis como símbolo de era de estabilidade. Essa cerimônia conhecida como “Sustentar o Pilar Djed”, que não só serviu como uma metáfora para a estabilidade do monarca, mas também simbolizou a ressurreição de Osíris.